Image
Image
21 de Abril de 2022
“Teremos sempre Marte” é o tema do 24º Festival CCP e da 9ª Semana Criativa de Lisboa

Na próxima edição do Festival do CCP, que se realiza entre 28 de junho e 7 de julho de 2022, a direção Clube propõe uma reflexão sobre o papel da criatividade, das marcas e da comunicação em tempos convulsos como os de hoje.

"Teremos sempre Marte" é o tema, uma chamada de atenção para a necessidade de imaginarmos e criarmos o futuro que queremos. 


"Muito se fala nos milhões investidos por Musk e Bezos em viagens interplanetárias quando há tantos problemas por resolver na Terra. Basta olhar para 2022: pandemia, guerra, refugiados, desigualdades, fome, escassez de recursos e os desafios da sustentabilidade a sobrevoar todos eles.

Mas a verdade é que a tecnologia nasceu para resolver problemas, ou assim foi desde que descobrimos como fazer fogo.

E agora? Será que a tecnologia vai ser capaz de nos salvar de uma guerra nuclear ou da crise climática? 


São o metaverso e a web 3.0 uma solução para um problema real ou são só mais uma viagem de escape a outro planeta?

Enquanto criativos na Europa do século XXI, acreditamos que só os valores humanistas, a comunicação e o entendimento do outro poderão encontrar soluções para os problemas complexos que vivemos. E a tecnologia pode ajudar-nos nessa tarefa.

Mas também acreditamos que este é o momento de perguntar: que papel ocupam as marcas nesta visão do futuro que todos os dias está a ser construída? Onde fica o ativismo? Serão as marcas verdadeiros atores sociais ou, quando decidem boicotar um país invasor ou falar de uma iniciativa verde, estarão apenas a querer lavar a sua imagem?

Caminhará o mundo para uma nova cortina de ferro? Uma era pós-globalização? E que papel terão aí as marcas e a comunicação? 

O que é a verdade e a pós-verdade? O que é propaganda e o que é publicidade? 

Nunca foi tão relevante estabelecer estas fronteiras e lutar por uma ética forte na profissão, nunca foi tão importante termos claros os valores segundo os quais atuamos.

Mas também nunca foi tão importante sonhar e imaginar.

Nesta Semana Criativa de Lisboa, faremos muitas perguntas, enquanto criativos de marcas, publicitários, designers e comunicadores, e procuraremos algumas respostas. Só assim nos entenderemos, acreditamos.



Caso contrário, teremos sempre Marte.”

Nesta 24.ª edição do Festival, a Direção do Clube apresenta uma programação com a Gala e a entrega de prémios a realizarem-se de novo presencialmente, demarcando-se assim de dois anos de confinamento onde os eventos se realizaram online.


Os nomes dos presidentes e grupos de júri são comunicados brevemente.




24TH CCP Festival 2022

 

We'll always have Mars 

 

There's a lot of talk about the millions invested by Musk and Bezos in interplanetary travel when there are so many problems still to be resolved on Earth. You just have to look at 2022: pandemic, war, refugees, inequalities, hunger, shortage of resources with the challenges of sustainability hovering over all of them.

But the truth is that technology came into existence to solve problems, that's how it's been since we discovered how to make fire.

What about now ? Could It be that technology will be able to save us from a nuclear war or a climate crisis? 

Could metaverse and web 3.0 be a solution for a real problem or are they just another means of escaping to another planet?

As creatives in 21st century Europe, we believe that only through humanist values, communication and understanding of others may we find solutions for the complex problems we're experiencing. And in that task, yes, technology can help us.

But we also believe that this is the time to ask: what role do brands play in this vision of the future that is being built every day? Where does activism come into it? Are brands the real social players or when they decide to boycott a country that has invaded another or talk about a green initiative, are they just trying to whitewash their image?

Is the world heading towards another iron curtain? A post-globalisation era? And what role will brands and communication play? 

What is the truth and the post-truth? What is propaganda and what is advertising? Setting these boundaries and fighting for strong ethics in the profession has never been so relevant; being clear about the values we abide by has never been so important.

But dreaming and imagining have also never been so important.

During this Lisbon creative week, we'll ask a lot of questions, as brand creatives, ad people, designers and communicators, and we'll seek some answers. We believe that's the only way to get along.

Otherwise, we'll always have Mars.

 

Susana Albuquerque, President

Clube Criativos Portugal

IMAGEM GRÁFICA

Image

A Direção lançou um convite ao Designer João Faria da Drop, para a criação da entidade gráfica do Festival 2022. 


"A proposição limite apontando para Marte repõe a questão da ilha deserta (entretanto desaparecida debaixo de água): o que levar para o planeta vermelho? A resposta (só) pode ser a de levar tudo, não deixar nada para trás. A impossibilidade na impossibilidade, recusando trocar esta Terra por outra qualquer.

Da construção, nota particular para um pormenor. Nas tentativas para encontrar uma representação certeira do planeta, surgiu a oportunidade de homenagear Shigeo Fukuda, designer que tão bem soube refletir graficamente sobre valores universais, tais como a paz, num momento em que Hiroshima retorna a assunto do dia.” divulga João Faria.


Image

fotografia de Pedro Lobo



Bio João Faria

Licenciado em Design de Comunicação pela ESAD/Escola Superior de Artes e Design, exerce a atividade de designer gráfico desde 1993. É designer e diretor criativo da Drop, gabinete que fundou em 1996, especializando-se no desenvolvimento de identidades visuais e edição gráfica na área de produção cultural, principalmente para eventos ou publicações relacionadas com teatro, música, cinema ou arquitetura.


Colabora desde então com várias instituições públicas e privadas, entre as quais a Câmara Municipal do Porto, a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, a FNAC, a EMI-Valentim de Carvalho, o Ministério da Cultura e a Trienal de Arquitetura de Lisboa. Foi responsável pelo design gráfico do Teatro Nacional São João entre 2003 e 2010. Desde 2006, função que agora exerce no Curtas Vila do Conde, Festival Internacional de Cinema. Nos anos mais recentes salienta-se o design de livros, em particular para a Dafne Editora, Livros de Arquitetura.

O seu trabalho foi selecionado para várias exposições internacionais, nomeadamente para o Festival International de l'affiche et du graphisme de Chaumont (1999, 2006, 2007, 2008, 2009), França; The Chicago International Poster Biennial (2010), EUA; e International Invitational Poster Biennial - MUIP (2012), Turquia.


Leciona na ESAD desde 1996.



DATAS IMPORTANTES DO FESTIVAL:


Desconto de 10% Early Bird: até 27 de abril

Deadline inscrições: 7 de junho 

Prazo para entrega de peças físicas: 14 a 24 de junho

Votações presenciais: 28, 29 e 30 de junho

Gala de apresentação de premiados: 7 de julho


Agências, Estúdios e Produtoras podem inscrever-se na plataforma online.

Relacionados

Image

Subscreve Newsletter

Inscreve-te e recebe a Newsletter CCP

Encontre-nos em:

Image
Image
Image
Image
Image
Image

Contactos

Campo de Santa Clara

Mercado de Santa Clara 1º piso

1100-472 Lisboa

Tel. +351 913 192 292

geral@clubecriativos.com